Sunday, 26 de May de 2024
17°

Chuvas esparsas

Pindamonhangaba, SP

ESPECIAIS DIA DAS MÃES

Mães que que quebram barreiras e abrem espaço para outras mulheres no mercado de trabalho

E quando a Mãe é eletricista? O trabalho pode falar mais alto até mesmo em um domingo de festa

12/05/2024 às 07h43 Atualizada em 13/05/2024 às 15h12
Por: Ocimar Barbosa
Compartilhe:
Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação

Hoje é o dia Delas, que carregam grandeza na alma e misericórdia no coração. No âmago de uma Mãe habita uma espécie de força de natureza estelar que se revela nos momentos mais difíceis. A palavra é pequena, mas o significado de Mãe é indiscutível e dispensa contextualizações.

A vida às vezes sussurra no ouvido que ela pode mais. E o momento em que a Mãe resolve estudar, se capacitar em uma área e abrir seu caminho no mercado de trabalho. O empenho se torna duplamente recompesado quando viabiliza o provimento da família e também representa uma realização pessoal.

É o caso de Andrea Cristina Duarte Ramirez, 40 anos. Paulistana nascida na Vila Formosa, zona leste de São Paulo, ela se considera uma valeparaibana. Desde os dois anos de vida reside em Pindamonhangaba, cidade emoldurada pelo paredão da Serra da Mantiqueira. E quem aqui reside sabe que é quase impossível abrir mão de ser parte do Vale do Paraíba.

Andrea é divorciada e tem 3 filhos: Elisa (21 anos, cursa Engenharia de Produção no Instituto Federal de São Paulo, campus Registro); Marcio (18 anos, estuda se preparando para servir no Exército ou na Aeronáutica); Talita (14 anos, estudante)

Eletricista, a obstinada Andrea vai completar quatro anos em agosto trabalhando na concessionária EDP. Participou da primeira turma da escola de eletricistas para mulheres, patrocinada pela empresa. Passa a semana inteira em São José dos Campos por conta de seu trabalho na sede da EDP. 

Andrea trabalha na manutenção da rede elétrica, emenda de cabos, substituição de postes e conexões. Também vai a campo durante contingências. Entrou para a escola de eletricistas da concessionária por intermédio da mãe, que viu uma postagem no Facebook. Ela conta que foram mais de 500 mulheres inscritas para 16 vagas.

De repente lá estava a mãe de Eliza, Márcio e Talita, exercendo todo o seu potencial de trabalho em um meio até então exclusivo de homens, no espaço deles. “Uma vez eu ouvi de uma senhora: ‘onde é o lugar da mulher?’ Respondi que é onde a mulher quiser estar”

Ela se lembra com carinho de um momento em que foi buscar a filha na escola e estava com seu uniforme de eletricista. “Minha filha estava no ensino fundamental e falou para os colegas toda orgulhosa que eu era eletricista da EDP”.

Uma das lembranças da profissional é sobre um trabalho complexo que envolveu a recomposição da rede elétrica atingida por um eucalipto de grande porte em Pindamonhangaba. “O eucalipto caiu sobre a rede compacta e precisamos de outra equipe, com uma motosserra para fazer a atividade. Fizemos o nosso melhor”.

Andrea prioriza a segurança e afirma que os procedimentos fazem parte da cultura do eletricista. “É saber que tem pessoas, famílias que estão nos esperando em casa. Para a gente, que fez a escola de eletricistas, a segurança é cultura, é fazer as coisas corretamente”.

Eletricista, mãe, filha, irmã... Andrea busca desempenhar esses e outros papéis, conciliando o tempo e não se esquecendo do autocuidado. “Acredito em Deus. Ele faz as coisas perfeitas. Procuro conciliar tudo, no horário do almoço dou aquela ligada para ver se está tudo bem, cuido das questões de médico, da escola, da minha família. (são sete irmãos, duas mulheres e cinco homens)”.

Durante os momentos de lazer, Andrea gosta de estar com a família, de sair, fazer uma resenha, curtir um churrasco e cantar karaokê. “Aos domingos, nós nos reunimos na casa da minha mãe e fazemos um karaokê. Eu canto de tudo, sertanejo, pagode, MPB...”.        

Neste Dia das Mães, Andrea destaca o trabalho como uma possibilidade de oferecer o que há de melhor para seus filhos. “Uma coisa que eu aprendi: nunca vou deixar de ser mãe por querer o melhor para meus filhos trabalhando fora. A gente precisa trabalhar e trabalho pensando neles. Não sou menos mãe por isso. Sou aquela mãe leoa, que cuida”.


Tag Dia das Mães, mulher eletricista, São José dos Campos, Diário Imparcial, Pindamonhangaba

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Pindamonhangaba, SP Atualizado às 15h04 - Fonte: ClimaTempo
17°
Chuvas esparsas

Mín. 16° Máx. 17°

Mon 24°C 15°C
Tue 26°C 16°C
Wed 22°C 13°C
Thu 22°C 12°C
Fri 24°C 13°C
Anúncio
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio