Polícia Civil prende suspeitos do assassinato de motorista de aplicativo em Tremembé

Corpo de Marcio Gatti foi encontrado dentro de um lago no Jardim Maracaibo II, com vários ferimentos feitos a golpes de faca

Polícia Civil prende suspeitos do assassinato de motorista de aplicativo em Tremembé
Motorista de app foi morto em emboscada (Acervo Pessoal)

Da Redação Em trabalho conjunto, policiais civis de Taubaté e Tremembé confirmaram nesta quinta-feira (18) a prisão de quatro pessoas supostamente envolvidas na morte do motorista de aplicativo Marcio Gatti. O crime ocorreu no início do mês em Tremembé.

Após intensas investigações da Delegacia de Polícia Especializada de Investigações Criminais (DEIC) de Taubaté e Setor de Investigações Gerais (SIG) de Tremembé, as equipes chegaram até os suspeitos. As prisões aconteceram na terça-feira (16) e hoje.

Marcio Antonio Mello Gatti, de 38 anos, foi morto em uma emboscada armada pelos criminosos. Ele estava desaparecido desde que saiu de casa para fazer uma corrida. As investigações tiveram início logo em seguida ao comunicado da família sobre o desaparecimento da vítima.  

No dia 5, o corpo do motorista foi encontrado dentro de um lago no Jardim Maracaibo II, com vários ferimentos feitos a golpes de faca. Nesta semana, a polícia chegou até os suspeitos após rastrearem o trajeto do veículo de app.

Com as informações necessárias, a Polícia Civil prendeu em Caçapava dois irmãos, de 18 e 30 anos. O mais velho já é conhecido nos meios policiais por antecedentes de roubo, furto e receptação. Por meio dos irmãos, mais dois homens foram detidos, sendo um de 19 e outro de 20 anos.

Os suspeitos dizem que o mandante do crime - de 35 anos e que está dforagido - foi quem os contratou por R$ 1.500. O motivo do crime é que Marcio Gatti estaria mantendo relacionamento amoroso com a esposa do mandante.

O carro foi ‘picado’ e jogado nas águas do Rio Paraíba, nas proximidades da casa de um dos criminosos. Os quatro estão presos e o mandante do crime continua foragido.