Em tempos de pandemia, cidades da região têm bom desempenho no saldo de empregos

Caçapava e Pindamonhangaba lideram os índices na geração de emprego

Em tempos de pandemia, cidades da região têm bom desempenho no saldo de empregos
Vista aérea parcial de Pindamonhangaba, com a Serra da mantiqueira ao fundo

Apesar do momento econômico crítico provocado pelos efeitos da pandemia, os municípios da RMVale vêm se destacando com resultados positivos na geração de vagas para o mercado de trabalho. No índice de novos empregos gerados, Caçapava com variação média de 1.36% em janeiro e Pindamonhangaba com indicador de 0,54% lideram o gráfico.

Os dados são do Cadastro Geral do Emprego (CAGED) órgão ligado ao Ministério do Trabalho e Emprego e foram divulgados na última terça-feira (16). Dentre as principais cidades da RMVale, o município de Caçapava teve um saldo positivo de 296 novos empregos, seguida de Pindamonhangaba que ficou na segunda colocação com a maior variação média e saldo positivo de 177 novas vagas .

São Jose e Taubaté  – As cidades da região permanecem no vermelho em virtude da pandemia, quando analisado o acumulado dos últimos 12 meses (fevereiro de 2020 a janeiro de 2021. Das maiores cidades da região São José perdeu nos últimos 12 meses 5.171 vagas e Taubaté sofreu uma perda de 2.942 postos de trabalho.

Pindamonhangaba - No caso de Pindamonhangaba registrou neste período a abertura de 8.800 postos de trabalho e o fechamento de 9.277 vagas, deixando um déficit de 477 vagas na economia, e uma variação de -1,45%.  Em janeiro deste ano, a cidade gerou 944 admissões no mercado de trabalho e 767 demissões, uma variação média maior que cidades como São José dos Campos e Taubaté.

A variação média demonstra a evolução do comportamento total de carteiras assinadas em relação ao mês anterior. Em dezembro de 2020, Pindamonhangaba registrava 32.150 trabalhadores registrados contra 32.327, portanto uma variação positiva de 0,55%.

Boas expectativas - Isael Domingues (PL), prefeito de Pindamonhangaba, acredita que os próximos números de fevereiro e de março trarão um quadro ainda melhor. “Estamos tentando com nossas ações locais amenizar ao máximo, principalmente para os setores do comércio e serviços, os efeitos da pandemia, proporcionando um clima favorável para o desenvolvimento da cidade”.