Aluna de 14 anos da rede de ensino de Taubaté descobre asteroide

Rafaela dos Santos é aluna da EMIEF Sargento Everton Vendramel de Castro Chagas, localizada no bairro Sítio Santo Antônio

Aluna de 14 anos da rede de ensino de Taubaté descobre asteroide
Foto ilustrativa (Nasa)

Uma estudante do 9º ano da rede municipal de ensino de Taubaté descobriu um asteróide. Além de identificar a rocha, a aluna pode simular sua órbita, além de Marte. Rafaela dos Santos tem 14 anos e é aluna da EMIEF Sargento Everton Vendramel de Castro Chagas, localizada no bairro Sítio Santo Antônio.

A verificação da descoberta foi feita pela International Astronomical Search Collaboration (IASC), que é a instituição que desenvolve e coordena o projeto mundialmente. A IASC é quem faz a verificação e a validação de se tratar de um corpo rochoso ainda não avistado.

Além de Rafaela, dois professores da rede municipal também descobriram rochas espaciais  conhecidas como asteroides. Os educadores Elizete Aparecida de Almeida e Guilherme Pupo Falconni também tiveram o reconhecimento da IASC.

 “Foi bem legal e algo novo para mim. Nunca havia me envolvido em um projeto desse tipo. Sempre gostei de Astronomia que quando soube que era realmente um asteroide, eu fiquei muito feliz. Querendo ou não, não é sempre que você encontra um asteroide. E não é uma vitória só para mim, mas para a escola e para Taubaté”, disse Rafaela.

Asteroides são corpos rochosos que vagueiam pelo espaço em diferentes órbitas. Há uma teoria de que eles são oriundos de violentas colisões entre planetas em um passado muito remoto.

No sistema solar do qual a Terra faz parte há dois conhecidos enxames, chamados cinturões de asteróides. O mais próximo está entre os planetas Marte e Júpiter onde se supõe ter havido no passado um choque entre dois mundos do qual um deles seria o nosso planeta atual.

O outro aglomerado é conhecido com cinturão de kuiper, localizado no sistema solar exterior, alem da órbita de Netuno.